Pesquisar neste blog

7 de mar de 2016

Desabafo: Eu Desisto!! - João Carlos

“Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.” (Mt 24:13)
Eu acredito nisso, quero que isso fique bem claro. A perseverança é fundamental, mas decidi desistir. Espero que você leia esse texto até o fim para que você me entenda sem me julgar. Lendo esse texto bíblico chorei, veio em mim um grande pesar, por isso resolvi desistir, não consigo mais prosseguir, preciso parar por aqui.

Chega um momento na vida que você deve reagir às suas convicções, e é exatamente isso o que eu estou fazendo, seguindo de perto minhas convicções, espero que alguns me entendam, e também examinem suas próprias motivações.


Estou decidido, e por nada posso voltar atrás.

Foram anos de luta, de correria, de sofrimento, de escolhas, e a decisão certa deveria ser tomada, e é exatamente o que estou fazendo, tomando a decisão certa e adequada, vou desistir.

Não posso mais continuar, quanto mais perto cheguei mais a minha certeza aumentou, vou ter que desistir. Perdoem-me, pelo menos até entenderem meus motivos e depois podem pensar como quiserem, mas a minha decisão já foi tomada.

Jesus Cristo, meu Senhor, me chamou para Sua obra e eu aceitei de bom grado, ao contrário de muitos que dizem que correram e fugiram do chamado, eu fui ao encontro dele, disse eis-me aqui, mas depois entendi a profundidade e a responsabilidade desse chamado e foi aí que tive a plena convicção que precisava desistir, aí sim, foi com muita relutância que o fiz, mas tive que fazer, então, me entendam, tive que desistir. Tive que desistir, é verdade, não dava mais pra continuar, é muito sério.

Tive que desistir dos meus próprios sonhos.

Tive que desistir das minhas próprias convicções, coisas pessoais.

Tive que desistir do mundo, da ganância, do dinheiro, do entretenimento. Tive que desistir do meu ego, do meu orgulho, tive que deixar pra trás a soberba e desistir da arrogância.

Tive que desistir dos meus projetos para aceitar de bom grado os Dele.

Tive que desistir de ser o que eu queria e aceitar o que Ele queria que eu fosse.

Entendi que para segui-Lo deveria negar a minha própria natureza carnal, com suas vontades egoístas e vazias.

Entendi que para agradá-Lo deveria desistir do pecado, entender o juízo e praticar a justiça.

Então, tive que desistir, desistir do mundo, dos seus chamados, das suas ilusões, do seu divertimento.

Entendi que deveria mirar o eterno desistindo do temporal, isso não importa mais. Entendi que para segui-Lo deveria carregar a minha cruz, sofrer por Ele e entregar a Ele toda a minha vida, sem reservas, e para isso precisava desistir, por favor me entenda, precisava desistir.

Como poderia continuar a caminhada e chamá-Lo de Senhor se eu não fazia a Sua vontade, se eu não levava a sério Seus ensinamentos, isso seria viver em uma grande falsidade, não aguentava mais isso, por isso, tive que desistir, a algum tempo atrás tive que fazer essa escolha, e fiz, eu desisti.

Entreguei então meus objetivos, desisti dos meus projetos, me prostrei diante da Sua soberania e confessei minhas fraquezas, Ele entendeu tudo, e por ato de Graça e Misericórdia Ele aceitou-me.

Aceitou-me do jeito que eu estava para ir me colocando do jeito que Ele quer.

Tive que desistir de muitas coisas.

Mas de tudo que desisti, te digo, valeu a pena. Em Minha vida iniciou-se uma transformação, algo aconteceu, e notei então que, tudo aquilo pelo qual eu estava desistindo não fazia sentido algum na eternidade, eram, e são, coisas temporais, passageiras e supérfluas, na verdade, pura vaidade.

O que importa é tê-Lo preenchendo todos os espaços da minha existência; da minha vida.

Desisti do passageiro, do terreno, do vulgar, para ganhar a eternidade, o celestial, o essencial.

Valeu muito, e agora? Agora sigo em frente com meu Senhor, andando pela Sua maravilhosa Graça e entregando tudo a Ele, todos os dias, pois, se o Senhor Jesus falou que estaria comigo todos os dias até a consumação dos séculos, é porque Ele estará, e eu também, com Ele estarei.

Obrigado meu Senhor, por me fazer desistir.
“Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.” (Pv 4:18)"

Nenhum comentário:

Postar um comentário