Pesquisar neste blog

5 de abr de 2014

Queimado em Nome do Senhor - Ronaldo Lidório

Ao dissertar sobre o caráter cristão, nossa posição diante de Deus e dos homens, daquilo que somos
em
Cristo, até onde vai nosso compromisso, bem como sobre a intervenção de Deus em meio às crises pelas quais passamos, quero lhes mostrar justamente que Deus, soberanamente, dirige nossos passos para que entremos em consonância com Ele mesmo.

O escritor de Hebreus, no capítulo 12, traz para nós um elemento tremendamente sério, ao afirmar que “as coisas não abaladas permanecerão” (Hb 12:27): o que é abalável. Quando Deus resolve balançar as coisas não permanecem, são abaladas e devem sair de cena. O escrito trata então do que não pode ser abalado - que é justamente o “reino inabalável” de nosso Deus, pois nossas vidas, o reino, seus planos e o cumprimento delas estão baseadas não em como nós enxergamos, ou de acordo com o que arquitetamos, mas sim, na pessoa do nosso Deus. Depreendemos daí que tudo o que não é do reino inabalável em nós, certamente não permanecerá - só o que for baseado em Deus fica, o resto sai de cena, cai!

Em 1421, Diego Moranis, cristão conhecido ao sul da Espanha pelas suas ricas lojas de tecido, certo domingo após a siesta, momento em que todos os nobres andavam pelas ruas acompanhados de suas famílias, saiu correndo pelas ruas e praças rasgando roupas e gritando:

“Tenho tido mais lucro que devia; tenho pagado mal meus empregados; tenho roubado dízimos; não tenho ajudado viúvas e órfãos e escolho empregadas por me atraírem pela beleza, apesar de ter esposa. Oh! Deus queima o meu coração ou não poderei viver!”

Após três dias de joelhos na praça, com roupas rasgadas e sem comer ou beber, Moranis voltou para sua casa; havia um sorriso em seus lábios e um brilho em seus olhos. Reduziu o preço das mercadorias, aumentou o salário dos empregados, entregou os dízimos atrasados, abrigou órfãos e viúvas em sua casa e no sótão de suas lojas e pediu perdão em público à esposa e empregadas. Uma nova frase foi colocada abaixo do nome Diego Moranis esculpido nas lojas maiores - que dizia: “Queimado em nome do Senhor.
Quando conseguimos olhar para a Missão da Igreja como Deus vê, percebemos que uma alma vale muito mais que o mundo inteiro, e que grandes movimentos geralmente começam com um coração quebrantado. Perceberemos também que o Senhor nunca esteve, não está e jamais estará disposto a usar um povo que não seja santo.

Missões é uma ação com muitos perfis. Envolve chamado, preparo, treino, envio, manutenção, fidelidade e estratégia. Mas creio que olhando de perto o coração de Deus veremos que o caráter cristão fala mais alto do que a habilidade da igreja. Precisamos alcançar as nações, traduzir a Palavra e plantar igrejas até os confins da terra. Mas o Senhor chama por um povo santo e apenas o que está em Jesus - rocha inabalável - não será derribado! Antes de irmos às nações é preciso escrever: “Queimado em nome do Senhor.”
Fonte: Igreja Vida Nova

Um comentário: