Pesquisar neste blog

9 de abr de 2012

O Declínio do Cristianismo - Roberto Aguiar

O cristianismo está em declínio nos Estados Unidos e no resto do mundo, os números não mentem. Quando se examinam os números friamente, não é possível chegar à outra conclusão. Ao longo das últimas décadas, a porcentagem de cristãos na América só diminui. Isto é mais claro entre os jovens. Milhões de cristãos nos Estados Unidos simplesmente não acreditam mais nos princípios fundamentais da fé cristã.

Como os EUA são a maior nação cristã do mundo, isto significa que qualquer mudança drástica por lá tem implicações profundas para o restante do planeta. Enquanto vários países da Europa já dizem estar num mundo secularizado e “pós-cristão”, os Estados Unidos estão caminhando na mesma direção. Igrejas estão encolhendo, o ceticismo é crescente e apatia sobre assuntos espirituais cristãos parece ter atingido uma alta histórica.


Números:

46% dos cristãos americanos nunca pensam se vão para o céu ou não. Isto é particularmente verdadeiro para os jovens. Os menores de 30 anos de idade estão abandonando em massa as igrejas americanas.

Há uma queda de 43% na frequência à igreja cristã na faixa etária entre 18 e 29 anos.

Em 1990, 86% de todos os americanos consideravam-se cristãos. Em 2008, esse número caiu para 76%.

O número de americanos “sem religião” mais do que dobrou entre 1990 e 2008.

25% dos americanos com idades entre 18 e 29 dizem que não têm religião.

Apenas 18,7% dos cristãos americanos frequentam regularmente a igreja hoje em dia. Se este número continuar a diminuir no ritmo atual, em 2050 a porcentagem de americanos sentados na igreja aos domingos será de 9,3%.

60% de todos os cristãos com idade entre 15 e 29 há muito tempo envolvidos ativamente em igrejas, estão abandonando-as.

52% dos cristãos norte-americanos acreditam que “pelo menos uma das religiões não cristãs poderia conduzir à vida eterna”.

29% de todos os cristãos americanos afirmam ter procurado contato com os mortos.

23% acreditam em astrologia.

22% acreditam em reencarnação.

Menos de 1% de todos os cristãos americanos com idades entre 18 e 23 anos, possuem uma visão genuinamente bíblica”.

Seguindo essa tendência, em 20 anos as igrejas dos EUA devem ter o mesmo destino das européias e começarão a fechar suas portas.

Isso confirma a palavra profética de Jesus: “QUANDO POIS O FILHO DO HOMEM VIER, ACHARÁ FÉ NA TERRA?”. Lucas 18:8.

O apóstolo Paulo também nos adverte que um dos sinais da eminente volta de Cristo seria o abandono da fé, que é o significado da palavra apostasia. Só pode abandonar a fé, quem um dia andou nela. Portanto os números indicam que, não é a sociedade de um modo geral que está resistindo ao evangelho, mas os próprios crentes é que o estão abandonando.

“QUE NÃO VOS MOVAIS FACILMENTE DO VOSSO ENTENDIMENTO, NEM VOS PERTURBEIS, QUER POR ESPÍRITO, QUER POR PALAVRA, QUER POR EPÍSTOLA, COMO DE NÓS, COMO SE O DIA DE CRISTO ESTIVESSE JÁ PERTO. NINGUÉM DE MANEIRA ALGUMA VOS ENGANE; PORQUE NÃO SERÁ ASSIM SEM QUE ANTES VENHA A APOSTASIA, E SE MANIFESTE O HOMEM DO PECADO, O FILHO DA PERDIÇÃO”.

2 Tessalonicenses 2:2-3

Embora o profeta Joel profetize sobre um derramamento do Espírito nos últimos dias, ele não faz relação com os dias que antecederão ao arrebatamento da Igreja. As duas coisas podem até acontecerem simultaneamente, entretanto a bíblia deixa claro, e realidade atual confirma, que se isso de fato acontecer, a apostasia será extremamente superior ao derramamento do Espírito.

Alguém pode alertar que, embora o cristianismo evangélico na América e Europa esteja retrocedendo, nas Américas, África e oriente, o evangelho está crescendo. Infelizmente tenho que discordar, pois o tipo de evangelho que se propaga nesses continentes, pelo menos os de grande impacto, é um evangelho “fajuto”, do tipo, “evangelho da prosperidade” ou contemporâneo. Esses modelos de evangelho não salvam ninguém, pelo menos não sozinhos. Para que alguém chegue ao pleno conhecimento do Cristo, tendo recebido esse tipo de evangelho, será preciso de alguma forma, entrar em contato com o genuíno evangelho escriturístico. O que não é uma tarefa fácil hoje em dia, dado o número exorbitante de igrejas genéricas.

Uma das ferramentas usadas pelo diabo para esvaziar o cristianismo é o fenômeno da igreja moderna, que tenta incorporar a igreja evangélica métodos e filosofias seculares. Hora, o que atraiu os perdidos á igreja por 2000 anos foi justamente sua proposta diferenciada do mundo. Quando o sujeito encontra dentro da igreja uma cópia tosca do que há no mundo, o que ele raciocina? Se for para ficar com a cópia, é mais inteligente pegar o original é claro! E eu concordo com ele em gênero, número e grau. Uma cópia nunca vai ser superior ao original. Mas parece que a maior parte da igreja evangélica do século XXI não pensa assim. E o resultado é que estão tomando um “banho” do mundo.

É claro que a genuína igreja de Cristo, que é muito menor do que esse mar de igrejas que existem atualmente, jamais engolirá o mundo e suas filosofias, consequentemente se manterá até o fim sóbria, lúcida e invencível.

Que só Deus nos influencie!

Roberto Aguiar

Fonte de Pesquisa:
The Power Forum – www.pewforum.org Life Way Research – www.lifeway.com Grupo Barna – www.barna.org Censo norte americano – www.census.gov Plantação de Igrejas da Aliança – www.cpa-sa.org Fim do Sonho Americano – endoftheamericandream.com 

4 comentários:

  1. Os dias são maus...mas, nem tudo está perdido.

    Há algum tempo alguns irmãos e eu nos reunimos para estudarmos as escrituras e para uma releitura da palavra de Deus, começamos com quatro irmãos; hoje estamos em um número bem maior de irmãos e as reuniões são cada vez mais frequentes, em algumas ocasiões vamos até a madrugada e o espaço está ficando pequeno, somos convidados para visitas e interseções e estamos vivendo um avivamento genuíno onde o SENHOR manifesta o seu poder e o seu amor.

    Nas nossas reuniões nos tornamos cada vez menores para que o SENHOR aumente em nós e ELE nos tem feito crescer na sua graça e no seu conhecimento.
    JESUS CRISTO É O MESMO ONTEM, HOJE E ETERNAMENTE, HB 13:08.

    Seu conservo, Iveraldo Pereira.

    ResponderExcluir
  2. Considerando a quantidade de cristãos que existiam nos primordios da passagem do Cristo entre nós e das práticas dos antigos homens que em nome da fé matavam e sacrificavam, e ainda considerando os 7 bilhões de habitantes da Terra e que creio no nascimento da alma, portanto esses 7 bilhões não existiam em alma na vinda do Cristo. Hoje temos milhões de Cristãos verdadeiros.Logo, a fé não diminuiu.
    Creio que Deus é muito Mais, Creio que Jesus veio para Muito Mais, assim, acreditar no juízo final é Não Crer em Deus como Pai Como ser gerador da vida.
    Precisamos crescer espiritualmente e meditar nas mensagens deixadas por Jesus.
    Só quando as igrejas e as religiões verdadeiramente olharem para o ser humano como um ser de Luz, não só como carne que um dia virará pó, poderemos crescer. Como podemos esperar que doutrinas do homem, taxando uma vestimenta como pecado, a falta de um marido traidor ou espancador, como impecílio para se comungar, servirão de estímulo para se evoluir como ser humano?

    ResponderExcluir
  3. Discordo de vc anônimo, suas idéias não são bíblicas.
    O autor se refere às últimas décadas, não à toda história do cristianismo. Crer no Juízo final é crer em Jesus, pois foi Ele quem mais alertou sobre o Juízo final, logo, duvidar do julgamento é duvidar de Jesus. O ser humano não é um ser de luz, pelo contrário, a Bíblia diz que todos habitam nas trevas e estão condenados, até que Jesus (que é a Luz) os salve e leve para a luz. Pecado não é doutrina de homens, mas do próprio Senhor Jesus que pregou incessantemente sobre isso. A única maneira do homem "evoluir" é quando o Espírito Santo habita nele e o regenera, fazendo tudo novo.

    ResponderExcluir
  4. CARO ROBERTO AGUIAR UMA PERGUNTA OQUE ACONTECE APÓS A NOSSA MORTE SEGUNDO A BIBLIA?

    ResponderExcluir