Pesquisar neste blog

24 de jun de 2010

Viva para a Eternidade - Paul Washer

17 de jun de 2010

Entusiasmo no Louvor não é Sinal de Conversão – Jonathan Edwards


Muitos parecem pensar que se as pessoas forem entusiásticas no louvor a Deus, é um sinal certo de conversão. Examinei abreviadamente isso antes. Mais quero fazê-lo mais detalhadamente aqui, devido à grande ênfase colocada por alguns no louvor como sinal de vida espiritual.

Nenhum cristão condenará outra pessoa pelo entusiasmo no louvor a Deus. Não obstante, devemos reconhecer que tal entusiasmo não é sinal certo de conversão. Como já vimos, satanás pode imitar todos os tipos de emoções espirituais. E as Escrituras nos dão muitos exemplos de pessoas não salvas dando louvor a Deus e a Cristo entusiasticamente.

Quando Jesus realizou milagres em várias ocasiões, as Escrituras dizem das multidões: "a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus" (Mar. 2:12), "Então glorificavam ao Deus de Israel" (Mat. 15:31), "Todos ficaram possuídos de temor, e glorificavam a Deus" (Luc .7:16). Também eram entusiásticos louvando o próprio Jesus: "E ensinava nas sinagogas, sendo glorificado por todos" (Luc. 4:15). "Hosana ao Filho de Davi; bendito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas!" (Mat. 21:9). Infelizmente, sabemos quão poucos daqueles tiveram uma fé verdadeira em Deus e em Cristo.

Depois de Jesus ter subido aos céus, lemos em Atos que aqueles que viviam em Jerusalém "todos glorificavam a Deus pelo que acontecera" (At.4:21). Isso foi porque Pedro e João haviam curado um mendigo coxo. Mas quão poucos daqueles que viviam em Israel partilhavam a fé de Pedro e João! Quando Paulo e Barnabé pregaram aos gentios em Antioquia, esses gentios "regozijavam-se e glorificavam a palavra do Senhor" (At. 13:48). Entretanto, somente alguns foram salvos; pois, "creram todos os que haviam sido destinados para a vida eterna."

Israel cantou louvores a Deus no Mar Vermelho, contudo em breve estava adorando o bezerro de ouro. Os judeus no tempo de Ezequiel mostraram muito amor por Deus com suas bocas, mas seus corações estavam presos ao dinheiro e às posses (Ez. 33:31-32). Isaías diz que aqueles que odiavam os verdadeiros servos de Deus clamavam: "Mostre o Senhor a sua glória" (Is. 66:5). Desses exemplos e muitos outros nas Escrituras, segue-se que o entusiasmo no louvor a Deus e a Cristo não é sinal confiável de conversão.

Fonte: Blog Jonathan Edwards

16 de jun de 2010

A Essência da Vida Não-Desperdiçada - John Piper

John Piper - A Essência da Vida Não-Desperdiçada from VoltemosAoEvangelho on Vimeo.

15 de jun de 2010

Frases 26 - Charles H. Spurgeon


"Se o que se diz convertido declara, distinta e deliberadamente, conhecer a vontade do Senhor, mas não demonstra interesse em cumprí-la, vocês não devem estimular tal presunção; porém, é seu dever deixar bem claro que ele não é salvo. Não suponham que o evangelho seja magnificado ou que Deus seja glorificado se disserem aos mundanos que eles podem ser salvos, naquele mesmo momento, simplesmente por aceitarem a Cristo como seu Salvador, enquanto ainda estão ligados a seus ídolos, e em seus corações ainda estão apaixonados pelo pecado. Se eu fizer isso, estarei dizendo a eles uma mentira, pervertendo o evangelho, insultando a Cristo e transformando a graça de Deus em licenciosidade."

13 de jun de 2010

O contexto da 'Mensagem Chocante' - Paul Washer


11 de jun de 2010

Quando o Julgamento Estiver À Porta - David Wilkerson

10 de jun de 2010

Livro - A Bíblia: A Infalível Palavra de Deus - Charles H. Spurgeon


Com seu estilo inigualável, Spurgeon expõe de maneira fantástica a superioridade da Bíblia em relação aos livros comuns e fala da sua importância.

Sinopse: Como sabemos que Deus escreveu este livro? Não tentarei responder a essa pergunta. Poderia fazê-lo se quisesse, porque há razões e argumentos suficientes, porém não penso em roubar o seu tempo nesta noite, expondo esses argumentos à sua consideração; sim, não farei isso. Se quisesse, poderia lhes dizer que a grandeza do estilo está acima de qualquer escrita mortal, e que todos os poetas que já existiram no mundo, com todas as suas obras juntas, não poderiam nos oferecer uma poesia tão sublime, nem uma linguagem tão poderosa como podemos encontrar nas Escrituras.
Publicado pela Editora PES .

9 de jun de 2010

Frases 25 - John Piper

"A adoração precisa ter coração e cabeça. Ela tem de envolver as emoções e o pensamento. Verdade sem emoção produz ortodoxia morta e uma igreja cheia de admiradores artificiais. Por outro lado, emoção sem verdade produz agitação vazia e cultiva pessoas superficiais que rejeitam a disciplina do raciocínio exato. A adoração verdadeira, porém, vem de pessoas com emoções profundas, grande amor e doutrina sadia. Afeições fortes por Deus, arraigadas na verdade, são ossos e medula da adoração bíblica"

8 de jun de 2010

Todos são capazes de adorar? - Arthur W. Pink

Uma das falácias mais solene e destruidora de almas nestes dias é a idéia de que almas não-regeneradas são capazes de adorar a Deus. Provavelmente a razão maior pela qual este erro tem ganho tanto espaço deve-se à imensa ignorância espalhada acerca da:

Natureza Real Da Verdadeira Adoração

As pessoas imaginam que, se elas freqüentarem um culto religioso, forem reverentes em seu comportamento, participarem do período de hinos, ouvirem respeitosamente o pregador, e contribuírem com ofertas, então realmente adoraram a Deus. Pobres almas iludidas... um engano que é levado adiante pelo falso-profeta e explorador do dia. Contra toda esta ilusão, temos as palavras de Cristo em João 4.24, que são surpreendentes em seu caráter restritivo e pungente: “Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade”.

7 de jun de 2010

Evangelho da Prosperidade? Diga não! - John Piper

6 de jun de 2010

Carta a um jovem cristão que está se enchendo de teologia e esvaziando-se de Deus - Leonardo Bruno Galdino


Fonte: Optica Reformata

[Dominar temas difíceis da teologia não é garantia nenhuma de felicidade espiritual. Muito pelo contrário: na maioria das vezes o conhecimento leva a um verdadeiro desânimo de alma. “Porque”, diz o Pregador, “na muita sabedoria há muito enfado; e quem aumenta ciência aumenta tristeza” (Ec 1.18). Recentemente recebi um e-mail de um amigo que, a despeito de seu talento como dedicado estudioso e expositor das Escrituras, hoje encontra-se no meio de uma medonha neblina espiritual – em suas próprias palavras, “o vento está balançando o meu barco, e só consigo ver Jesus dormindo”. Ele me pediu ajuda, o que resolvi fazê-lo escrevendo a carta que se segue, que é fictícia apenas em uns poucos detalhes. Espero que ela também possa servir para a edificação de outros que estejam passando por semelhante situação].

***

Caro Beltrão (*),

Seu e-mail me deixou muito preocupado, e faço questão de começar logo nesse tom para que você perceba a seriedade que o assunto encerra. Você bem sabe que tentar tapar o sol com a peneira não é do meu feitio. Portanto, não espere apenas leves chuviscos, mas prepare-se também para estrondosas trovoadas.

5 de jun de 2010

Precisamos de pregadores - Paul Washer


2 de jun de 2010

Avivamento nos dias de Jonathan Edwards: Relevância Atual - Alderi Souza de Matos

Introdução.

* Jonathan Edwards, um pastor congregacional que viveu no século XVIII, é hoje considerado pelos historiadores um dos maiores teólogos e pensadores da história dos Estados Unidos. Ele foi não somente um dos instrumentos do primeiro grande reavivamento ocorrido naquele país, mas o maior estudioso e intérprete desse fenômeno.

* Através de vários livros que escreveu, ele analisou os eventos cuidadosamente, em seus diferentes aspectos. Em essência, Edwards apoiou alegremente o reavivamento, vendo nele a manifestação genuína do Espírito de Deus, mas também foi um crítico severo dos desvios, exageros e impropriedades que por vezes ocorreram. Uma de suas principais preocupações foi mostrar em seus escritos quais os critérios pelos quais se pode reconhecer a autenticidade de uma experiência religiosa dessa natureza.

1 de jun de 2010

Livro - A Inspiração das Escrituras - J. C. Ryle

É essencial que o cristão tenha convicção da inspiração das Escrituras, pois esta é a base da fé evangélica. Para aqueles que têm vontade de estudar o tema, este livreto é ótimo para começar. Apesar de breve, ele contém os principais argumentos sobre a doutrina da inspiração.

Sinopse:
Qual é a verdade a respeito da inspiração da Bíblia? Esta é uma questão de suprema importância nos dias atuais. A ignorância ou a falta de pontos de vista claros sobre o assunto, é como um verme atacando a raiz da religião da nossa época. Inumeráveis cristãos professos são como homens cujos pés estão sobre a areia movediça e cuja cabeças estão numa cerração. Não sabem o que crêem sobre a inspiração.
Começando com essas palavras, Ryle apresenta poderosamente o caráter sobrenatural da Escritura, analisa e responde as objeções.
Editora PES