Pesquisar neste blog

9 de nov de 2009

Você é cristão ?- Orlando M. Rodrigues


Extraído do blog:
Blog do Reverendo Orlando

Esta pergunta parece ser muito simples; todavia, não podemos respondê-la sem uma boa reflexão. Algumas pessoas já estiveram na perplexidade de precisar respondê-la e titubearam visivelmente.

Uma resposta imediata a essa pergunta, depende de uma experiência clara de conversão e das implicações resultantes do nosso relacionamento com Cristo.O que é ser cristão, senão, viver unido a Cristo, sob a orientação da palavra do seu evangelho, no poder do Espírito, para a glória de Deus. Ou ainda, ser cristão é ser de Cristo e tê-lo como Salvador, Mestre e Senhor.Não é, simplesmente, trazer ao pescoço uma cruz, ou fazer o sinal da cruz (coisa que até o Lampeão fazia, em todas as cruzes e capelas que encontrava). Não é colocar no carro um adesivo que mencione palavras de Jesus. Não é tornar-se membro e frequentador de uma igreja cristã. Não é contribuir, de alguma forma, para a propagação do evangelho. Não é ser imitador (ter como exemplo) ou admirador da pessoa de Cristo.

Não é sacrificar-se ou trabalhar para ele; mas, antes de tudo, ser dele.Quando passamos a ser dele e, dessa forma nos relacionamos com ele, tudo que é nosso passa a ser dele e tudo que é dele passa a ser nosso. Quando nos unimos a Cristo, nos envolvemos com ele, consequentemente, nos comprometemos com os mais altos propósitos do seu reino. O que você irá ser, ter ou fazer, tudo enfim, será para a glória do Senhor, progresso e expansão de sua causa. Até mesmo as trivialidades como comer ou beber (I Co.10.31), estudar ou brincar, pensar ou sonhar, trabalhar ou folgar, na alegria ou tristeza, na exultação ou provação, vivendo ou morrendo (Rm.14.8), o Senhor Deus deverá ser exaltado e dignificado na nossa vida (IICo.5.15).Tornam-se dele: o nosso corpo (ICo.6.19-20), os nossos membros (Rm.6.13), a nossa mente (IICo.10.5), as nossas atividades (ICo.10.31), tudo, enfim, que possuimos (Rm.11.36) e nós mesmos (ICo1.30, 3.21-23). Poderemos, então, dizer que a nossa vida estará sob o controle, orientação e supervisão do Espírito, completamente, definitivamente - Rm.8.26-27. Vamos orar no Espírito e andar no Espírito e não poderá ser diferente. 

Muito do que temos hoje, nas igrejas por aí, não passa de religiosidade superficial, sentimentalismo fanatizado, legalismo, eclesiasticismo, mas não vida cristã que é coisa bem diferente. Ser cristão é estar comprometido com Cristo, por meio de um pacto de sangue (ICo.22.23-29), em que ele deu a sua vida por nós e devemos dar a nossa vida por ele (Hb.12.1-4,At.12.1-2,At.20.23-24). Muito do que anda por aí não passa de aparência de piedade, imitação barata da vida cristã, causando asco e náusea àquele que sonda e conhece os corações dos homens - Ap.3.15-16.
"De Deus não se zomba". Louvado seja para sempre o nome do Senhor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário